PIRACICABA, TERÇA-FEIRA, 17 DE JULHO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

08 DE MAIO DE 2018

"Jardim Oriente na Transição" trabalhou resgate histórico do bairro


Nancy fala sobre as diversas formas de transformação e sustentabilidade no meio ambiente



EM PIRACICABA (SP)  

Salvar imagem em alta resolução

O segundo encontro do curso "Jardim Oriente na transição” que ocorreu no Espaço Aberto/Brinquedoteca recebeu para um resgate histórico parte dos profissionais responsáveis pela gestão de criação do bairro no qual fizeram neste dia a evolução até os dias atuais.

Ao fazer a abertura do evento, a vereadora Nancy Thame (PSDB), diretora da Escola do Legislativo, fez uma breve reflexão sobre a sustentabilidade no meio ambiente, as diversas maneiras de pensar o local em que a população vive e as formas de transformá-lo.

Laís Ferraz de Camargo, integrante do grupo da Laboratório de Educação Política Ambiental OCA/USP, parceira do projeto, salientou que após o resgate histórico do bairro as famílias iriam concluir a Agenda 21 que teve início no primeiro encontro.

Ao resgatar a memória do bairro criado em 1996 pela EMDHAP (Empresa Municipal de Habitação de Piracicaba), a engenheira Silvia Morales, responsável pelo projeto na época, mostrou os dados de como funcionava a política habitacional no município e discorreu sobre as ações do Ministério Público e parcerias com as mais diversas instituições públicas, privadas, associações e ong’s.

A assistente social Aracy Lovadini, que na época foi secretária de Desenvolvimento Social, relatou que as famílias estavam em áreas de risco.

“O papel dos assistentes sociais e de outros técnicos da secretaria era além do convencimento para que as famílias deixassem as áreas de riscos, tínhamos que organizar a logística como: viabilizar transporte para o deslocamento até o local de construção das casas, criação de espaço de brinquedoteca para as crianças ocuparem o tempo enquanto os pais construíam. Providenciávamos a alimentação das famílias, entre outras ações”, destacou Aracy.

Outra técnica responsável pela instalação das famílias no bairro foi a assistente social Maria Parede que discorreu sobre a “Construção Dirigida”.

“Na época, optamos por trabalhar a “Construção Dirigida” organizada pela comunidade, na qual os vizinhos que tinham mais afinidades podiam escolher as casas na mesma rua, próximas umas das outras, para não separar os filhos, os costumes e o convívio”, ressaltou.

Após a transferência das famílias, a secretaria encaminhou ao bairro, o assistente social Antônio Carlos Danelon para atuação direta às necessidades das famílias.

“Fizemos um trabalho intenso. Aprendi muito porque no Jardim Oriente tinha uma liderança em cada rua, a atuação era tão forte que crescemos e conquistamos várias políticas públicas, como Unidade Básica de Saúde, escolas, asfaltos, até a direção da escola era escolhida pelas mães, fizemos vários projetos e diversos eventos”, afirmou.

O curso, que tem a carga horária de 16h, terá mais dois encontros, um no dia 12/05 e o outro 16/06, sempre das 9h às 12h, é promovido pelo Laboratório de Educação Política Ambiental OCA/USP em parceria com a Escola do Legislativo e a Fast Food da Política, tem apoio do líder do Jardim Oriente, Antônio Brioni Neto, do Conselho Municipal da Mulher, do Espaço Aberto/Brinquedoteca, da Associação Franciscana de Assistência Social Madre Cecília.



Texto:  Comunicação Assessoria parlamentar
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Tópicos: Escola do LegislativoNancy Thame

Notícias relacionadas