PIRACICABA, DOMINGO, 23 DE SETEMBRO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

13 DE MARÇO DE 2018

Ex-vereadora analisa conjuntura política e representação das mulheres


Raimunda Ferreira, a Rai de Almeida, ex-vereadora do PT ocupou a tribuna da Câmara na reunião ordinária de ontem (12)



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Ex-vereadora analisa conjuntura política e representação das mulheres






A situação política do Brasil, que culminou no processo que levou o presidente Michel Temer ao poder foi criticada pela ex-vereadora do PT em Piracicaba, Raimunda Ferreira de Almeida, Rai de Almeida (1993-1996), que ocupou a tribuna popular para avaliar a conjuntura política e as representações sobre as mulheres.

Rai atacou o processo que levou Temer a assumir a presidência da República. Chamou atenção para a alta proporção de mulheres negras entre os desempregados, sendo que também na informalidade 82% dos postos são ocupados por mulheres negras.

Rai iniciou sua fala evocando o pensamento de Cora Coralina, na frase: "desistir, eu já pensei seriamente nisso, mas, nunca me levarei realmente a sério. É que tem mais chão os meus olhos, do que o cansaço nas minhas pernas, mais esperança em meus passos, do que tristeza em meus ombros. E mais estrada no meu coração, do que o medo na cabeça", destacou Rai para falar do momento bastante delicado que o Brasil atravessa.

Rai também considerou a crise pelo mundo e do processo de golpe, em 2016, que retirou do poder a presidenta Dilma Roussef, primeira mulher eleita em mais de 500 anos de Brasil. Também considerou que o fruto deste golpe foi o surgimento do presidente ilegítmo de Michel Temer, que assumiu o poder com um mote: "a ponte do futuro virou retrocesso sóciopolítico e econômico social", disse.

Para Rai, o governo Temer é fruto de um golpe e de uma produção midiática, se caracterizando um golpe jurídico e institucional, patrocinado pelo mercado financeiro, que impôs uma série de reformas, como o congelamento fiscal para investimento em saúde, educação e assistência  social, com aprovação da maioria da Câmara dos Deputados e do Senado, neste congelamento, que afeta especialmente os pobres da nossa sociedade, sobretudo os pobres.

Rai também criticou o processo de terceirização nas empresas, além de citar a reforma trabalhista, como retrocesso aos anos 40, em conquistas às duras penas, sendo que esta reforma tem trazido prejuízo para a sociedade brasileira, o que reflete no exército de mais de 14 milhões de desempregados, o que impacta na maioria de mulheres, de um universo predominantemente formado por mulheres negras.

A ex-parlamentar concluiu suas considerações apontando o universo das desigualdades ressaltando que o homem e a mulher negra recebem menores salários do que os brancos.

 

 

 



Texto:  Martim Vieira - MTB 21.939
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara


Tópicos: Tribuna Popular

Notícias relacionadas