PIRACICABA, SÁBADO, 19 DE OUTUBRO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

31 DE MAIO DE 2019

Especial concurso: 'A rotina sem rotina' dos motoristas da Câmara


Dentre os cargos para o Concurso 01/2019, um será destinado para motorista da Casa



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Rafael Henrique da Silva (1 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Segundo servidor, sempre foi apaixonado pela profissão

Segundo servidor, sempre foi apaixonado pela profissão
Foto: Rafael Henrique da Silva (2 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Jorge D’Assunção Severino Rodrigues ingressou na Câmara em 1995

Jorge D’Assunção Severino Rodrigues ingressou na Câmara em 1995
Foto: Rafael Henrique da Silva (3 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Jorge D’Assunção Severino Rodrigues ingressou na Câmara em 1995

Jorge D’Assunção Severino Rodrigues ingressou na Câmara em 1995
Foto: Rafael Henrique da Silva (4 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Para Gilson Everaldo Felipe, a prova prática foi o desempate na sua vez

Para Gilson Everaldo Felipe, a prova prática foi o desempate na sua vez
Foto: Rafael Henrique da Silva (5 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Gilson Everaldo Felipe está na Casa desde 2008

Gilson Everaldo Felipe está na Casa desde 2008
Foto: Rafael Henrique da Silva (6 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Gilson Everaldo Felipe está na Casa desde 2008

Gilson Everaldo Felipe está na Casa desde 2008
Foto: Rafael Henrique da Silva (7 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Concurso disponibilizou uma vaga para motorista

Concurso disponibilizou uma vaga para motorista
Foto: Rafael Henrique da Silva Salvar imagem em alta resolução

Jorge D’Assunção Severino Rodrigues ingressou na Câmara em 1995



“A cada dia é uma nova atividade”, é assim que o motorista Jorge D’Assunção Severino Rodrigues, 61, define o seu dia-a-dia na Casa de Leis, desde que ingressou em 1995. Ele e Gilson Everaldo Felipe, 52, que também atua no mesmo cargo desde 2008 contaram como passaram no concurso e como é a sua função de servidor público na Câmara de Vereadores de Piracicaba.

A intenção de se inscrever no concurso, para Jorge, partiu de sua paixão pela área que atua desde os seus 18 anos. Quando resolveu tentar, havia 500 pessoas inscritas e ele ficou em 3º lugar. Para ele, o segredo foi a prova prática que desempatou e o fez conseguir o cargo. “Como eu trabalhava muito na época, eu confesso que não me preparei tanto, mas na prova prática, infelizmente as pessoas não se atentaram aos mínimos detalhes e eu acredito que isso que desclassificou muita gente”, contou.

Ao conceder entrevista à Comunicação da Casa, Jorge contou para quem é prestado seu serviço na Câmara. “Aqui nós trabalhamos com os vereadores, os diretores e todos os departamentos. Para que isso fique organizado, temos uma escala, que na verdade é uma agenda, em que a cada dia atuamos para um parlamentar”, disse.

Para ele, trabalhar representando um órgão público, ainda mais no trânsito, é muita responsabilidade. “Nós estamos trabalhando com autoridades e por isso precisamos ter muito profissionalismo. Às vezes, nas estradas, outros motoristas te deixam em uma encruzilhada em que te influencia a correr riscos ou infringir uma lei, por isso, é necessária muita paciência”, ressaltou.

Gilson, por sua vez, também teve sua vida envolvida no trânsito, que o fez prestar o concurso em 2006. Por 11 anos trabalhou na Coopersucar e depois na prefeitura como agente de trânsito por 8 anos.  

Na época em que ele fez o concurso, era apenas uma vaga para esta Casa de Leis e 498 candidatos inscritos. Como trabalhava daquele momento, Gilson ressaltou que precisou buscar um tempo na sua agenda para conciliar os estudos, pois, segundo ele, não seria fácil devido à concorrência. “Um fato curioso, é que nesse mesmo momento, enquanto eu estava no trânsito, eu sofri um acidente e fiquei 30 dias em casa me recuperando. Foi esse tempo exato que me dediquei a estudar para o concurso, dia e noite”, contou.

Para ele, assim como Jorge, a segunda fase foi a parte que classificou os candidatos. Gilson contou que o edital foi bem específico e com isso ele pode estudar o que cairia, tendo em vista sua preocupação em ter ficado em 12º lugar na prova teórica. “Na prova prática eu consegui 100 pontos e foi isso que me fez passar”, ressaltou.

Gilson contou algumas atividades diárias que os motoristas realizam aqui. "Uma delas é verificar se os carros estão em condições de uso, se estão limpos, além dos relatórios diários que são entregues ao departamento Administrativo, constando aonde nós fomos, para quê, o que foi alcançado e com quem”, relatou.

CONCURSO – Neste ano, o concurso disponibilizará uma vaga para o cargo de motorista. A prova teórica será realizada no dia 7 de julho, a partir das 8h, em Piracicaba. A prova prática ainda não tem data marcada. A taxa de inscrição é no valor de R$ 44,50 e deve ser realizada até às 23h59 do dia 27 de maio deste ano.

O motorista irá trabalhar 40h/semanais e para o cargo é exigido ensino fundamental completo e CNH categoria D. O salário é R$ 3.607,42.

Além de língua portuguesa e matemática, o conteúdo exigido pelo edital terá conhecimentos específicos, como legislação de trânsito de acordo com as atualizações do CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito), mecânica básica de veículo e direção defensiva.

Acesse o edital completo no campo abaixo (anexos).

 

 



Texto:  Ana Caroline Lopes
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343




Tópicos: Concurso Público

Notícias relacionadas