PIRACICABA, DOMINGO, 19 DE NOVEMBRO DE 2017 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

14 DE NOVEMBRO DE 2017

Escola do Legislativo inicia ciclo de palestra sobre acessibilidade


Assessora para inclusão da Unimep, Tânia Valéria Scaranello proferiu palestra na tarde desta terça-feira (14)



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Lucas do Nascimento Machado (estagiário) (1 de 4) Salvar imagem em alta resolução

Nancy Thame, diretora da Escola do Legislativo da Câmara de Vereadores de Piracicaba

Nancy Thame, diretora da Escola do Legislativo da Câmara de Vereadores de Piracicaba
Foto: Lucas do Nascimento Machado (estagiário) (2 de 4) Salvar imagem em alta resolução

Taís Lacerda, representante da Unimep, instituição parceira do ciclo "Cidade Para Todos"

Taís Lacerda, representante da Unimep, instituição parceira do ciclo "Cidade Para Todos"
Foto: Lucas do Nascimento Machado (estagiário) (3 de 4) Salvar imagem em alta resolução

Palestra ocorreu na Sala B do Prédio Anexo da Câmara de Vereadores de Piracicaba

Palestra ocorreu na Sala B do Prédio Anexo da Câmara de Vereadores de Piracicaba
Foto: Lucas do Nascimento Machado (estagiário) (4 de 4) Salvar imagem em alta resolução

Tânia Valéria Scaranello apresentou visão ampla sobre acessibilidade

Tânia Valéria Scaranello apresentou visão ampla sobre acessibilidade
Foto: Lucas do Nascimento Machado (estagiário) Salvar imagem em alta resolução

Palestra ocorreu na Sala B do Prédio Anexo da Câmara de Vereadores de Piracicaba


A Escola do Legislativo da Câmara de Vereadores de Piracicaba iniciou, na tarde desta terça-feira (13), um ciclo de palestras sobre inclusão de pessoas com deficiência. “Cidade Para Todos – Acessibilidade Nos Municípios” tem o objetivo de apresentar iniciativas e possibilidades voltadas à qualidade de vida de quem tem mobilidade reduzida. 

Na primeira palestra, a assessora de Inclusão e Acessibilidade da Unimep, professora Tânia Valeria Scaranello, apresentou um novo olhar sobre as pessoas com deficiência e destacou que o tema, muito além de ser fechado somente em um público específico, é bastante amplo e com especificidades que são demandadas a partir do tipo de limitação e ambiente. 

“Acessibilidade é a possibilidade e condição de alcance que não se limita apenas a cadeirante, por exemplo”, destacou. Ela ilustrou a problemática com uma foto de uma escada íngreme, onde vários públicos encontram dificuldades de acesso: mulher com carrinho de criança, homem com mala de viagem, idoso com mobilidade reduzida e pessoas obesas. 

Tânia elencou vários tipos de acessibilidade, as quais exigem soluções específicas e um entendimento amplo sobre as dificuldades. “É sempre importante ressaltar que o objetivo destas ações, que são previstas em lei federal (13.146/2015), é oferecer independência à pessoa com deficiência”, disse. “A busca pela autonomia é fundamental neste processo”, ressaltou. 

Ela citou as “tecnologias assistivas”, como os aparelhos auditivos, que são soluções para ampliar e/ou proporcionar melhoria das habilidades. São aplicadas em inúmeras formas de acessibilidade, como a arquitetônica (Braille em corrimão de escada); esportiva (próteses), no lazer (playground específico a público com mobilidade reduzida); no transporte (elevadores); comunicações (uso de linguagem de sinais); entre outras. 

“É importante entender que trabalhar este tema requer uma análise bastante apurada, especialmente ouvindo quem diretamente necessita da acessibilidade”, disse, ao lembrar, por exemplo, que no caso dos transportes, é muito comum o veículo (ônibus, por exemplo) oferece acesso a um cadeirante, mas o ponto não é qualificado para isso. 

Tânia Scaranello apresentou conceitos acadêmicos para tentar desmitificar algumas questões que hoje as pessoas com deficiência enfrentam. “As diferenças existem, mas, é importante refletirmos sobre os critérios e parâmetros que utilizamos para ‘classificar’ essas diferenças", destaca. Ela explica o conceito a partir da literatura acadêmica.

"A partir da exploração e do questionamento desses parâmetros pode-se pensar a anormalidade de forma inovadora: não mais e somente como patologia -- seja individual ou social -- mas como expressão da diversidade da natureza humana e da condição humana, seja qual for o critério utilizado”, detalha, ao citar trabalho de Lígia Assumpção Amaral.

O ciclo “Cidade Para Todos” ainda terá, no dia 21, a palestra Inclusão no Mercado de Trabalho (com a professora Valeria Spers, do Programa de Pós-Graduação em Administração na Unimep); no dia 28, Acessibilidade e Cidadania: Ações de Cooperação e Extensão Universitária no Espaço Urbano (com Natanael Jardim, coordenador do curso de Arquitetura da Unimep); e no dia 5/12, Cidades Inteligentes e Sustentáveis (com a professora Taís Lacerda, docente de Engenharia da Unimep). 

A Escola do Legislativo é dirigida pela vereador Nancy Thame (PSDB) e conta, ainda, com a coordenação de Fábio Bragança, diretor do Centro de Documentação e Arquivo da Câmara, e a secretaria de Fernanda Micossi da Cruz Silva, servidora municipal do Legislativo piracicabano.



Texto:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337


Tópicos: Escola do LegislativoNancy Thame

Notícias relacionadas