PIRACICABA, QUINTA-FEIRA, 20 DE SETEMBRO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

18 DE JUNHO DE 2018

Escola do Legislativo abre discussões sobre uso de drogas


Oficina "Consequências Quanto ao Uso de Drogas", que acontece nos dias 18 e 25 de junho", das 9 às 12 horas é ministrada pelo jornalista e advogado Osmar Ventris



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Sidney Jr (1 de 6) Salvar imagem em alta resolução

Escola do Legislativo abre discussões sobre uso de drogas

Escola do Legislativo abre discussões sobre uso de drogas
Foto: Sidney Jr (2 de 6) Salvar imagem em alta resolução

Escola do Legislativo abre discussões sobre uso de drogas

Escola do Legislativo abre discussões sobre uso de drogas
Foto: Sidney Jr (3 de 6) Salvar imagem em alta resolução

Escola do Legislativo abre discussões sobre uso de drogas

Escola do Legislativo abre discussões sobre uso de drogas
Foto: Sidney Jr (4 de 6) Salvar imagem em alta resolução

Escola do Legislativo abre discussões sobre uso de drogas

Escola do Legislativo abre discussões sobre uso de drogas
Foto: Sidney Jr (5 de 6) Salvar imagem em alta resolução

Escola do Legislativo abre discussões sobre uso de drogas

Escola do Legislativo abre discussões sobre uso de drogas
Foto: Sidney Jr (6 de 6) Salvar imagem em alta resolução

Escola do Legislativo abre discussões sobre uso de drogas

Escola do Legislativo abre discussões sobre uso de drogas
Foto: Sidney Jr Salvar imagem em alta resolução

Escola do Legislativo abre discussões sobre uso de drogas


A Escola do Legislativo da Câmara de Vereadores de Piracicaba, na manhã desta segunda-feira (18), promoveu a primeira oficina para discutir a temática das drogas, mediante a palestra do jornalista e advogado Osmar Ventris, do Instituto Pacto de Convivência. Ele trabalha com o conceito de Justiça Restaurativa, uma maneira de mediar conflitos que remonta à cultura dos povos indígenas e aborígenes, que, prostados em círculos, afastavam o conceito de cadeia, para ouvir e se conectar ao sentimento do outro.

Na oportunidade, Osmar Ventris apresentou a temática "Consequências Quanto ao Uso de Drogas", em discussões que terão continuidade na próxima segunda-feira (25), na conclusão das 11 razões do porque os adolescentes usam drogas, passando por questões como o tédio, uma experiência da ligação, depressão, curiosidade, perda de peso, estresse, baixa-auto-estima, experiências amorosas, pressão de grupo - o chamado agora ou munca, quando os jovens sentem um imperativo social para experimentação.

Além de considerações sobre o fator genético, quando há um histórico familiar de dependência de drogas ou acoolismo, onde os adolescentes podem ser predispostos a experimentar as drogas e se tornam dependentes.

Osmar Ventris defendeu o princípio da Justiça Restaurativa, que deve ocorrer sem julgamento ou justiça enquanto valor, pois é uma nova técnica de mediação e conciliação de conflitos, dentro da lógica da cultura de paz. Também falou da importância do diálogo, do amor, do acolhimento. E, principalmente do papel da família, com o impacto organizacional a partir da Constituição de 1988, onde a mulher saiu da condição de objeto para um sujeito de direito, onde houve a tercerização do sistema educacional, pelas creches e com demandas que refletem na ineficiência do Estado, pois ele perdeu a guerra para o tráfico.

Ventris também falou da importância de sabermos observar os fatos, pois temos a primeira reação, erradamente, de avaliar e julgar o outro, não sabendo diferenciar sentimentos, atendendo as nossas necessidades, em situações que geram mais violência.

Ventris ainda comentou sobre a construção de circulos de paz, que obedece regras e rituais, ao passo que na roda de conversa não há regras a seguir e todos do grupo expõem ideias que nem sempre tem uma conclusão. Psicólogos, assistentes sociais e demais profissionais e pessoas ligadas à instituições participaram da oficina. Eles registraram pensamentos em busca da melhor abordagem para trabalhar os problemas das drogas perante a formação dos jovens, com observações que o melhor é ter um papo reto, olho no olho; com relato de que ainda não se achou uma forma correta para tratar deste assunto; de que tudo começa dentro da família, havendo a necessidade de cortar o mal pela raíz; da importância da família em dar o exemplo por intermédio dos adultos; da constante vigilia no crescimento do jovem; de cobrar a responsabilidade do Estado na formação dos jovens. Além de aspectos que passam por sentimentos mal resolvidos, pelos quais a mãe se omite de muitas respostas de problemas que seriam resolvidos na formação da criança. 

A ESCOLA – A Escola do Legislativo da Câmara de Vereadores de Piracicaba foi criada pelo decreto 63/2014 e tem por objetivo a realização de ações voltadas à educação para a cidadania, difusão cultural, capacitação de agentes políticos e lideranças comunitárias, capacitação e atualização de corpo técnico, servidores e vereadores. Atualmente é dirigida pela vereadora Nancy Thame (PSDB) e coordenada pelo diretor do Departamento de Documentação e Transparência, Fábio Bragança.

 

 



Texto:  Martim Vieira - MTB 21.939
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Tópicos: Escola do LegislativoNancy Thame

Notícias relacionadas