PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 11 DE NOVEMBRO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

07 DE OUTUBRO DE 2019

Aula conscientiza participantes sobre necessidades alimentares


Palestra gratuita, ministrada por integrantes do coletivo Acolhimento Alimentar, foi promovida pela Escola do Legislativo na tarde desta segunda-feira.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Leandro Trajano (1 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo
Foto: Leandro Trajano (2 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo
Foto: Leandro Trajano (3 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo
Foto: Leandro Trajano (4 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo
Foto: Leandro Trajano (5 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo
Foto: Leandro Trajano (6 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo
Foto: Leandro Trajano (7 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo
Foto: Leandro Trajano Salvar imagem em alta resolução

Aula ocorreu na sala de aula da Escola do Legislativo



"A alimentação é um ato social e, dentro da escola, também pedagógico", disse Nielle Diniz Ribas, uma das integrantes do coletivo Acolhimento Alimentar, durante a palestra "Convivendo com restrições alimentares e buscando inclusão cocial", que ocorreu na tarde desta segunda-feira (7), na sala de aula da Escola do Legislativo, da Câmara de Vereadores de Piracicaba. A palestra também foi conduzida por Heloíze de Souza Milano e Talita da Silveira Campos Teixeira, integrantes do coletivo.

Nielle enfatizou as dificuldades de crianças que possuem NAE (necessidades alimentares especiais) na convivência escolar, visto que os estabelecimentos de ensino são, nessa faixa etária, os principais espaços públicos com grande demanda nesse sentido. De acordo com a palestrante, a dieta inadequada de crianças com NAE afeta o desenvolvimento delas e, em alguns casos, pode levar a óbito. "Se os professores não debatem as necessidades alimentares especiais na classe, como os alunos vão saber interagir bem com as crianças que possuem NAE?", indagou.

Nielle salientou que os cuidadores das crianças (sendo os pais no ambiente familiar e o diretor no escolar) devem garantir a alimentação segura delas, tal como é o direito previsto na lei 12.982/2014. Além disso, é fundamental que aqueles que possuem NAE realizem acompanhamento com médico e nutricionista.

A escola, continuou Nielle, deve ter cuidado com a escolha dos alimentos do cardápio das crianças e com a higienização dos talheres e utensílios usados, além de estimular os alunos a lavarem as mãos.

As palestrantes também abordaram o texto informativo do PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar), desenvolvido pelo FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). O documento especifica o que são alergias alimentares, quais são os ingredientes que devem ser evitados nesses casos, quais são os casos mais comuns de NAE e como os cuidadores devem agir em diferentes situações.

De acordo com as palestrantes, as maiores dificuldades em relação às NAE são em relação à falta de conhecimento da população tanto sobre as restrições alimentares quanto sobre a diversidade de alimentos e cuidados com a alimentação.

"Nosso intuito é fazer com que cada vez mais pessoas entendam do que se trata as necessidades alimentares especiais e sobre como incluir as que possuem NAE no convívio social", disse Heloíze.

Ao fim da palestra, houve uma dinâmica na qual os participantes se dividiram em grupos e sugeriram soluções para situações que acontecem comumente com pessoas com NAE.

Em Piracicaba, há um conselho que trata de questões relacionadas a restrições alimentares. O Conselho de Alimentação Escolar é um canal que pode ser usado para reportar problemas de atendimentos aos alunos com NAE e para obter orientação sobre o assunto.

A Câmara de Vereadores de Piracicaba realiza, toda terceira semana de maio, a Semana de Conscientização de Alergia Alimentar, instituída por meio do decreto legislativo 17/2018, de autoria da vereadora Nancy Thame (PSDB).

"Temos que trazer conhecimento sobre as alergias alimentares para gestores de escola, pais, mães e pessoas que, de alguma forma, querem contribuir com o tema", disse a parlamentar, que também é diretora da Escola do Legislativo.



Texto:  Larissa Souza
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Ricardo Vasques - MTB 49.918


Tópicos: Escola do LegislativoNancy Thame

Notícias relacionadas