PIRACICABA, QUARTA-FEIRA, 26 DE SETEMBRO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

10 DE ABRIL DE 2018

Ambientalista critica Operação Corumbataí e corte de seringueiras


Eloah Margoni ocupou tribuna popular; vereador Laércio Trevisan questionou argumentos



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução





Inscrita para ocupar a tribuna da Câmara nesta segunda-feira (9), na 18ª reunião ordinária, Eloah Belluca Margoni apresentou seus argumentos contrários ao projeto de lei complementar 15/2017, que estabelece diretrizes e mecanismos para a Operação Consorciada Corumbataí, na região de Santa Teresinha. A munícipe criticou recente corte de seringueiras na praça da Boyes.

Eloah enalteceu a Câmara pela audiência pública realizada para esclarecer pontos polêmicos na implantação da Operação Consorciada Corumbataí. "Esclareceu que, sim, há evidentes riscos ambientais para a implantação deste projeto, que absorvera R$ 62,5 milhões", declarou, citando, ainda, o parecer contrário da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara, a rejeição do Comdema (Conselho Municipal do Meio Ambiente) e o posicionamento do Gaema (Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente) - para ela a "tropa de elite do Ministério Público Estadual.

As principais dúvidas dizem respeito ao papel do empreendedor. "Não sabemos qual é o empreendedor: ele seria um filantropo? Estaria construindo o bairro para distribuir as casas? Até porque a Emdhap não foi envolvida na questão. O empreendedor visa ao lucro, vivemos no capitalismo. Se ele for um benemérito da cidade, também terá a flexibilidade e sensibilidade de fazer esse empreendimento em outro local."

Ela acredita que é preciso se atentar para a saúde do manancial que é a principal fonte de abastecimento de água da cidade, o rio Corumbataí, que não pode ser considerado totalmente limpo. "Qualquer empreendimento grande perto do rio Corumbatai aumenta o risco. O empreendedor não está se preocupando com isso? Estou só indagando."

BOYES -- Além disso, Eloah falou sobre as árvores cortadas pela prefeitura na última quinta-feira (5), conhecidas como falsas seringueiras, eram quase centenárias, emblemáticas e essencias importantes para o ambiente do entorno. "Nas redes sociais, as pessoas estão indignadas, principalmente os moradores mais antigos da cidade. Queria alertar os vereadores, porque é um excelente momento para dar apoio à popução e se interessar pelo assunto", declarou.

TREVISAN -- Após a declaração de Eloah, o vereador Laércio Trevisan Jr. (PR) defendeu a versão da prefeitura para o corte das seringueiras. Ele disse que esteve na praça da Boyes e conversou com o chefe da Defesa Civil. As árvores estavam contaminadas com bactérias e corriam risco de queda, informou Trevisan.

Sobre o projeto de lei complementar 15/2017, Trevisan se declarou em favor da implantação. Para ele, é preciso se preocupar com as pessoas de baixa renda. "Imagine só: a pessoa vem aqui e fala que o professor falou que não há déficit habitacional na cidade. E o que nós falamos? E o que o prefeito falou? E o que o Ipplap falou? Não vi nenhum ambientalista vir aqui reclamar do Dhama e do Terras de Piracicaba, empreendimentos que estão à margem do rio."



Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara


Tópicos: Tribuna PopularLaércio Trevisan Jr

Notícias relacionadas