PIRACICABA, DOMINGO, 23 DE SETEMBRO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

13 DE MARÇO DE 2018

Acervo de obras de arte da Câmara ficará sob a guarda da Pinacoteca


Pinturas, esculturas e caricaturas ficarão acondicionadas nos trainéis da Casa das Artes



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Laura Leite Salvar imagem em alta resolução

Equipe do Departamento de Documentação e Arquivo inventariou o acervo



As 100 obras que compõem o acervo artístico e permanente da Câmara ficarão sob a guarda da Pinacoteca Municipal Miguel Dutra. Na próxima semana, equipe do Departamento de Documentação e Arquivo inicia o recolhimento das pinturas e esculturas nos departamentos e gabinetes dos vereadores, para depois enviá-las à Casa das Artes, que será a responsável ainda pelo restauro de 40 peças, entre pinturas, esculturas e caricaturas.

Mesmo bem conservadas, as peças nunca passaram por análise técnica quanto à necessidade de reparo, trabalho realizado durante dois meses pela equipe do Departamento, que fez ainda o inventário e catalogação. Foi durante esse processo que aconteceu o diagnóstico das peças que necessitam de restauro, como troca de moldura, pequenas lascas laterais, retirada do acúmulo de sujeira, correção em perfurações e contenção de humidade, fungos e mofos.

Embora a Câmara possua uma sala climatizada para alojar as peças, a Pinacoteca é a única na cidade que possui uma reserva técnica para a finalidade. As obras que não necessitam de manutenção serão acondicionadas nos trainéis da Pinacoteca. O trainel é um sistema modular deslizante voltado para obras de artes e que proporciona acomodação adequada especialmente para quadros, fotos, imagens e demais objetos que necessitam ser pendurados.

Segundo o presidente da Câmara, vereador Matheus Erler (PTB), a decisão veio após a argumentação técnica apresentada a ele pelo diretor do Departamento de Documentação e Arquivo, o historiador Fábio Bragança. “Estamos preocupados com a preservação do patrimônio público, neste caso também artístico e cultural, e a Pinacoteca tem toda a estrutura para armazenar as obras de maneira adequada”, disse Erler.

“É a melhor solução para a guarda das obras, da maneira técnica mais adequada. A Pinacoteca proporcionará isso ao nosso acervo. Que fique bem claro que a Câmara não está abrindo mão do seu acervo, apenas está olhando para ele com zelo”, destacou o historiador Fábio Bragança, que dirige o Departamento de Documentação e Arquivo.

O acervo artístico da Câmara começou a ser formado em 1977, após a aprovação da lei 2.261/1976, que criou os prêmios aquisitivos para os dois mais importantes e tradicionais salões de Piracicaba, o SBA (Salão de Belas Artes) e o SAC (Salão de Arte Contemporânea). Quase três décadas mais tarde foi aprovada a lei 5.427/2004, do prêmio aquisição do Salão Internacional de Humor de Piracicaba, na categoria caricatura.

Se inicialmente a Casa de Leis recebia, em média, duas obras por ano, com o tempo os critérios foram mudando, uma vez que sempre coube a um júri artístico a escolha dos contemplados. Desta forma, há casos, por exemplo, em que o jurado artístico decidiu contemplar, no mesmo ano, três obras para o prêmio aquisitivo do SBA ou do SAC, o que aumentou, consequentemente, o volume das peças a armazenadas nas dependências da Casa de Leis.

As obras, no decorrer dos anos, passaram a ocupar as paredes dos corredores da Câmara, gabinetes dos vereadores e departamentos. Recentemente, todas as peças foram recolhidas e armazenadas em ambiente climatizado. Depois de processo, passaram a ocupar novamente as salas e corredores dos prédios nas ruas Alferes José Caetano e do Rosário. Porém, conforme destaca Bragança, "a Casa, na atual estrutura, não comporta mais um volume tão extenso de obras".

Das 100 obras que ficarão sob a guarda da Pinacoteca Miguel Dutra, não estão incluídas, ainda, a galeria dos ex-presidentes, que permanece no hall do prédio principal, no acesso à sala da presidência.



Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Tópicos: CulturaMatheus Erler

Notícias relacionadas